Face lifting – Ritidoplastia

Face lifting – Ritidoplastia

Com o passar dos anos, a musculatura, os ligamentos da face e o colágeno da pele sofrem transformações, tirando da face o
aspecto jovial. São estas alterações que ocasionam a papada (perda de contorno da mandíbula), o aparecimento de faixas
verticais no pescoço (bandas platismais), aprofundamento do sulco naso-labial, naso-mentoniano (bigode chinês) e diminuição
da gordura em partes específicas do rosto, como região malar (maçã do rosto) e na pálpebra inferior.
O Lifting Facial, ou ritidoplastia, é a cirurgia que reposiciona os tecidos da face, tanto profundos, quanto a pele, na sua
posição original. Além do reposicionamento é realizada a retirada de pele excedente. Em alguns casos está indicada a
lipoaspiração da região do pescoço e até enxertia de gordura na região malar.
É importante que você saiba, que as rugas profundas da pele são atenuadas pela ritidoplastia, mas não desaparecem
totalmente. Para este problema existem outros tratamentos específicos ou complementares.
É essencial que durante a consulta médica você discuta todas suas expectativas quanto ao resultado da cirurgia. Só assim,
junto com seu cirurgião plástico, poderá ser definido um plano cirúrgico possível, que se aproxime das suas expectativas e
ao mesmo tempo seja seguro e propicie um resultado natural.

Pré operatório:

– São solicitados exames de laboratório de rotina. Dependendo da sua idade e condições de saúde, podem ser solicitados
também exames cardiológicos e outros específicos.

– Devem ser comunicados ao cirurgião todos medicamentos em uso, inclusive fitoterápicos. Alguns medicamentos,
principalmente anticoagulantes e AAS devem ser suspensos no mínimo 7 dias antes do procedimento.

– Deve ser obedecido o Jejum absoluto (sólidos e líquidos) de 8 horas antes da cirurgia.

 

Procedimento Cirúrgico:

– Você discutirá com o cirurgião e o anestesista o tipo de anestesia mais indicado para o seu caso. As técnicas possíveis
são a anestesia geral (mais comum) ou local com sedação.

– É realizada uma incisão na pele que circunda a orelha, passando pela frente, parte inferior e por trás, terminando dentro
da região do cabelo. Esta localização torna a cicatriz discreta e pouco perceptível. Em alguns casos é necessário uma
pequena incisão adicional, inferiormente ao queixo.

– O uso de um dreno por até 24 horas após o procedimento pode ser necessário, mas não causa dor ou desconforto.

– Alguns procedimentos adicionais podem ser associados com a ritidoplastia, como a blefaroplastia, enxerto de gordura ou
outros, e você deve discutir com o cirurgião essa possibilidade nas consultas de pré opertório.

 

Pós operatório:

– Você provavelmente receberá alta no dia seguinte à cirurgia.

– A dor no pós operatório é resolvida com analgésicos comuns, diminuindo gradualmente com o passar dos dias.

– É esperado edema (inchaço) e equimoses (roxos) no pós operatório, que irão diminuindo quase por completo até a segunda
semana de pós operatório. O resultado final da cirurgia, entretanto, só é alcançado após alguns meses. O uso de maquiagem
no pós operatório é permitido para camuflar as equimoses após a retirada dos pontos (5 a 7 dias).

– É necessário o uso de compressas geladas na face nos dias imediatamente após a cirurgia para acelerar a diminuição do
edema e equimoses.

– A realização de drenagem linfática pós operatória não é obrigatória, mas pode ajudar a resolver mais rápido o edema e
diminuir o dolorimento pós operatório. Somente profissionais treinados em fisioterapia pós operatória estética estão
habilitados para realizar este tipo de tratamento. Solicite mais informações ao seu cirurgião.

– O retorno ao trabalho é feito em aproximadamente 2 semanas, dependendo da sua atividade.

– A atividade física é retomada gradualmente após a cirurgia, mas durante o primeiro mês exercícios vigorosos estão contra
indicados.

Date

16 Mai 2019

Tags

Face